Categorias: Meio ambiente

Musgos na Cidade

CAPA MUSGO

Recentemente, li uma matéria em uma revista eletrônica sobre a City Tree, a árvore da cidade. Acredito que muitos de vocês leram também, já que ela saiu em diversos veículos de comunicação. O conceito explicado na matéria diz respeito a um painel móvel de 3.5 m² (metros quadrados), totalmente forrado de musgos, instalado nas regiões onde a concentração de poluição é bem alta. Isso mesmo, musgos! Já viram aquelas árvores com umas manchas verdes, parecendo um tapete de veludo? (vide foto). Então, são musgos (não é praga, não vai cortar a bichinha, hein! rs).

ciclo vivo

Fonte: Ciclo Vivo

Parece que cada painel com musgos consegue absorver o equivalente a 275 árvores, capturando cerca de 240 toneladas métricas de gás carbônico (o famoso CO2). Ele funciona como um filtro de poluição, retendo as partículas nocivas.

cnn style

City Tree, cada uma dessas paredes pode retirar até 30% dos poluentes do ar que estejam em um raio de 50 metros, além de produzir oxigênio e esfriar o ar ao redor (O Povo, 2017). Foto: CNN.

      Vamos falar um pouco de musgos para contextualizar: os musgos são as espécies mais antigas do mundo, pois são tolerantes às condições extremas e são achados em todo mundo (9 mil espécies, e destas, 1 mil 650 são encontradas no Brasil). São extremamente importantes para o meio ambiente, pois reduzem o processo de erosão, funcionam como reservatórios de água e nutrientes, e oferecem abrigo a microrganismos. Apesar de viverem em ambientes úmidos e precisarem de água para sua reprodução, eles também podem ser encontrados até no deserto. Ué, como assim? Se o deserto é seco, como os musgos moram lá?

Calma, eles não mutantes, não! Mas possuem um incrível sistema de adaptação climática, e mesmo estando em ambientes secos, esperam a época de chuvas para se reproduzir. Também existem musgos que vivem em ambientes extremamente frios, no continente antártico.

Agora, voltando a falar do tal painel móvel, nas matérias eles não mencionam as espécies dos musgos, mas provavelmente devem estar falando dos musgos-de-turfeira, mais especificamente a espécie Sphagnum capillifolium, que tem alta capacidade de absorver poluentes do ar. Em Minas Gerais, a pesquisadora Maria Adelaide R. Vasconcelos Veado está desenvolvendo um método chamado moss bag para ser utilizado como biomonitoramento (metodologia que avalia a qualidade do ar em termos de poluição do ar nas cidades). Os musgos participantes do filtro usam esses contaminantes do ar para se alimentarem. Mas como que os musgos “comem” a poluição? Armazenando as partículas de poluição e as utilizando como nutrientes.


Concluindo…         

Realmente a proposta da City Tree é muito boa, e certamente poderia trazer benefícios ao ar da cidade, sim. Mas a eficácia da proposta poderia ser maior se os painéis fossem instalados no topo de túneis ou perto do tráfego intenso de veículos, visto que a poluição tende a subir verticalmente para a atmosfera, penetrando pouco nesses painéis. Eu vejo essa ideia mais como uma forma de despertar a consciência e o interesse das pessoas para um problema maior, que é a crescente poluição urbana e o aumento dos gases nocivos do efeito estufa. A população e o governo têm que relacionar os problemas de saúde à poluição nas cidades, e esse já é um forte indicador de que algo tem que ser feito, uma vez que um meio ambiente degradado compromete a saúde pública e, consequentemente, compromete os cofres públicos e afeta a qualidade de vida dos cidadãos.

Temos que investir pesado em cortes das emissões de gases do efeito estufa, investindo em transporte urbano eficiente e de qualidade, e incentivar o uso de bicicletas. Empresas devem flexibilizar horários de trabalho, porque todo mundo acaba saindo no mesmo horário, nos famosos horários de pico (perde-se muito tempo no trânsito, o que acaba resultando na emissão de muito mais poluição). Realizar a manutenção do carro também é bem importante para a manutenção da qualidade do ar urbano (um carro desregulado emite até 50% mais gases tóxicos do que o normal).

Sites consultados:

http://www.infoescola.com/plantas/musgos/

http://espacodoconhecimento.org.br/blog/?p=91

http://www.opovo.com.br/noticias/tecnologia/2017/07/parede-artificial-de-musgo-pode-filtrar-o-ar-275-vezes-mais-do-que-uma.html

Deixe seu comentário